quarta-feira, 17 de junho de 2015

Viagens à Lareira 2015 - Junho

 
 
Antes de mais tenho que pedir desculpa por anunciar o desafio de Junho quase a meio do mês. Espero que não levem isto a peito. Não é nada pessoal.
Como a Spi já explicou no Delícias à Lareira, esta tem sido uma fase atarefada e a minha cara esteve quase a desistir do desafio, até porque a pilha na mesa de cabeceira está a crescer e o tempo que lhe dedica a escassear. Ora, Junho seria dedicado a uma leitura conjunta, fosse do mesmo livro ou do mesmo autor, para podermos comparar opiniões. Preferi então seguir um autor que a Spi estivesse a ler ou prestes a fazê-lo, e foi assim que escolhemos Yasmina Khadra como autor do mês.
Tenho lido excelentes opiniões sobre os livros dele, pelo que esta é uma boa oportunidade para o conhecer.
 
Sinopse
 
A Spi emprestou-me o "Os Anjos Morrem das Nossas Feridas". Já comecei a ler e, só cá para nós, estou a gostar.
 
Também vão dedicar-se a um livro de Yasmina Khadra em Junho?
 
Boas viagens à lareira!

terça-feira, 16 de junho de 2015

E que tal um Festival de Música para começar bem o mês de Julho?

  
Sabemos que o futuro é incerto, mas eu sei onde vou estar no primeiro fim-de-semana de Julho: no II Festival Portalegre Core!
Se gostas de conhecer novas bandas de música e de um bom ambiente, o Festival Portalegre Core é o ideal.
Mediante a entrega de um donativo para a Loja Social, podes até acampar perto do recinto.
Do que estás à espera? Vai já reservar o bilhete!


 
Vamos lá agitar Portalegre...
 
Para mais informações acede ao site da Associação Portalegre Core:
 

Somos Portalegre Core!

"Luz e Sombras", Anne Bishop

 
 
A minha opinião sobre o segundo volume da trilogia "Os Pilares do Mundo", de Anne Bishop, é suspeita. Muito. Adorei conhecer este universo e "Luz e Sombras" veio destacar as particularidades que tanto me atraíram.
 
AVISO: SPOILERS AO PRIMEIRO LIVRO VÃO ESTAR PRESENTES
 NOS PRÓXIMOS PARÁGRAFOS!
 
 
Neste volume conhecemos melhor os Fae do ocidente, que têm uma mentalidade diferente dos irmãos das outras regiões. Somos também aproximados de personagens já conhecidas, como o Bardo e a Musa, que viajam para alertar sobre o perigo que os portadores de magia correm, e Ashk, a Senhora da Floresta, que tem um papel mais vincado. Da mesma forma conhecemos personagens novas bem promissoras, como o jovem Barão Liam e a meia-irmã, Breanna, ou Padrick.
O Inquisidor-Mor pode ter saído fragilizado em "Os Pilares do Mundo", mas mantém a crueldade que o caracteriza ao ponto de todas as mulheres puderem ser vítimas de novas formas de "controlo" desenvolvidas pelos Mantos Negros. É que as mulheres, pelos vistos, têm de ser "mantidas no seu lugar", segundo Adolfo...
Neste livro, a noção de luz e sombra, de vida e morte está sempre presente. Concede mais explicações sobre os habitantes do universo criado pela autora; mantém o tom de perigo, mas achei que traz poucos desenvolvimentos para a história em si, não que tal seja negativo. É o recuperar de fôlego do primeiro livro e o aquecimento para o último volume. Deixou as minhas expectativas muito elevadas para o próximo...
No livro mantém-se também a preocupação que tem sido demonstrada acerca do papel da mulher na sociedade e do respeito pelas forças da Natureza. Notei também uma melhoria em relação às personagens, com Lucien e Diana, os egoístas, postos de lado por agora.. Senti-me próxima da maioria, já que se notavam as suas emoções, como a melancolia e a solidão de Morag, a impetuosidade de Breana, a força perigosa de Ashk, e há situações - e relações - ternurentas.
Foi um livro que encheu as medidas e espero gostar tanto do último.
 
Já leram esta trilogia?

Boas viagens à lareira!
Sinopse