quinta-feira, 10 de novembro de 2011

"Procuro-te"

A propósito de livros mesmo bons para ler à lareira, ou aquecedor, ou agasalhadinhos na mantinha, lembrei-me do "Procuro-te", de Lesley Pearse. Li no ano passado e gostei bastante. Na verdade, viciou-me. Conta a história de Daisy, que decide procurar a mãe biológica depois da morte da mãe adoptiva e, a pouco e pouco, vamos conhecendo também a de Ellen e da irmã, uma antiga modelo fotográfica de sucesso.
Apesar dos momentos desagradáveis passados pelas personagens, como maus tratos na infância, o abandono, o abuso perpetuado por um "manager", e, ainda, uma rivalidade entre irmãs, Lesley Pearse adiciona um toque de ternura ao livro. E também de mistério! Cada capítulo acrescenta um novo facto à história da família de Daisy e, a pouco e pouco, é revelada uma história de que não estamos nada à espera.
Um conselho: ignorem a frasesita da capa do livro, uma tal que questiona "sacrificaria o amor da sua vida em nome do passado?". A sério. Esse ponto não é "o" mais dramático.





Sinopse:
Daisy tem apenas vinte e cinco anos quando a mãe morre nos seus braços. Embora saiba há muito que foi adoptada, sempre se sentiu amada pelos pais e pelos irmãos. Para Daisy, aquela é a sua família. Todavia, o luto vai abalar o equilíbrio doméstico e revelar rivalidades encobertas. A serenidade dá lugar à devastação, e a jovem sente que é a altura certa para partir em busca das suas raízes e confrontar-se com o passado.
Na ânsia por saber mais sobre Ellen, a sua mãe biológica, e à medida que vai desvendando a história da família, Daisy descobre as duras verdades por detrás do seu nascimento. Dotada de uma inabalável determinação, Ellen sobrevivera a uma infância traumática: a morte da sua própria mãe estava envolta numa aura de mistério e os maus-tratos de que fora vítima às mãos da madrasta haviam-na marcado irremediavelmente. O destino quis que a sua coragem fosse constantemente posta à prova. O tempo encarregou-se de apagar o rumo dos seus passos.
Mas Daisy não desistirá de a encontrar, nem que para tal tenha de renunciar ao amor da sua vida.

Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 400
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892306469

4 comentários:

  1. só lÊs coisas que eu gosto. Não sei porquê. São histórias como estas que me deixam agarrada! mais um que tenho de ler pah

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Su ja li o Nunca me esqueças está tipo BRUTAL.

      Eliminar