quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Divulgação | Novidades Guerra e Paz disponíveis a 2 de Novembro

Escravatura – Perguntas e Respostas 
João Pedro Marques
15x20
128 páginas
14,90 €
Nas livrarias a 2 de Novembro
Guerra e Paz Editores 

A escravatura está, hoje, na ordem do dia. Há uma narrativa, “criacionista” dir-se-ia, que a atira única e exclusivamente para o famoso rol de culpas do homem branco. Mas será?
Que sabemos nós sobre a história da escravatura dos africanos? E sobre o envolvimento de Portugal nessa história? Este livro, Escravatura – Perguntas e Respostas, traz até ao leitor português alguns dos resultados da mais recente investigação histórica. Não pretende ser uma história geral da escravatura – nem tal seria possível num livro de tão reduzida dimensão. Visa, isso sim, clarificar vários pontos que são frequentemente mal-entendidos e responder, de forma tão simples quanto possível, a algumas perguntas sobre tráfico de escravos, escravidão e o envolvimento português nessas práticas.
Frontal e rigoroso, este livro inaugura uma nova colecção da editora. Depois dos Livros Amarelos, a Guerra e Paz apresenta agora os Livros Vermelhos, uma colecção de esclarecimento e combate, com opiniões menos canónicas, mas bem fundamentadas, sobre os grandes temas do nosso tempo. Escravatura – Perguntas e Respostas, de João Pedro Marques, é o primeiro livro desta nova colecção. Chega às livrarias a 2 de Novembro, estando a sessão de lançamento agendada para dia 8, às 18h30, na Bertrand Picoas Plaza, em Lisboa. Com apresentação do Professor Adriano Moreira.
De forma simples e acessível, João Pedro Marques responde a 24 questões sobre a escravatura colonial em África e o papel dos portugueses nesse tráfico. «A história da escravatura é muito menos linear do que parece à primeira vista e não se dá bem com apressadas e vagas culpabilizações», defende este especialista com créditos firmados e renome mundial na história da escravatura e da sua abolição.

As Viagens de Gulliver
Jonathan Swift
15x23
368 páginas
19,50 €
Ficção / Literatura Estrangeira
Nas livrarias a 2 de Novembro
Guerra e Paz Editores 

«O meu pai tinha uma pequena propriedade em Nottinghamshire: entre cinco filhos, eu havia sido o terceiro a nascer.»

Com nova tradução, chega às livrarias um dos maiores romances de sempre, As Viagens de Gulliver, de Jonathan Swift. O poeta T. S. Eliot chamou-lhe «colossal» e acrescentou: «Swift é o melhor escritor de prosa em inglês, o maior homem que já escreveu prosa em inglês.» Publicado originalmente em 1726, há 291 anos, o livro As Viagens de Gulliver, de Jonathan Swift, é uma das obras mais conhecidas da história da literatura. E é outra vez T. S. Eliot que nos guia afirmando que «com o King Lear, de Shakespeare, isto é das coisas mais trágicas que já algum dia se escreveu». Um livro para ler, reler e voltar a ler uma e outra vez ainda. A Guerra e Paz junta-o à sua colecção de clássicos já a partir de 2 de Novembro, numa altura em que se assinalam os 350 anos do nascimento de Jonathan Swift.
 
Aqui, em As Viagens de Gulliver, encontra-se o mundo. A personagem principal, um inocente médico inglês, transforma-se num intrépido viajante que, ao longo deste livro, empreende quatro viagens por terras distantes, a maioria inventadas. Naufragando em paragens desconhecidas, descobre civilizações fantásticas, excêntricas, mas também a cupidez, a inveja e a intriga. Os velhos vícios da humanidade, satirizados pelo olho cirúrgico de Jonathan Swift, grande ironista, numa prosa magnífica.
Quem nunca ouviu falar deste gigante que um dia acorda rodeado de pequenos seres, os liliputianos? Traduzida por Frederico Pedreira, a edição da Guerra e Paz inclui ilustrações de Arthur Rackham. Na sua elegância, As Viagens de Gulliver é um retrato literário que, da literatura dispensa o ornamento e a polidez, para pintar, afinal, o retrato de uma humanidade escura e irrespirável. Obrigatório.




As Piadas do Jotinha
João Paulo Rodrigues
22x22
134 páginas
13,90 €
Ficção/Infantil Juvenil
Nas livrarias a 2 de Novembro
Guerra e Paz Editores | Clube do Livro SIC


João Paulo Rodrigues é um dos mais populares apresentadores e cómicos da televisão portuguesa. Decidiu falar às nossas crianças. A todas as que já têm 7 ou mais de 7 anos. Melhor ainda, decidiu pô-las a rir. Juntou as melhores piadas e às piadas juntou ilustrações e, até, a sua caricatura. Este é o livro para pais, mães, filhos e netos se rirem sem parar: As Piadas do Jotinha. E o João Paulo Rodrigues pede para incluirmos aqui uma mensagem: «A partir de agora, miudagem de Portugal, chamem-me sempre Jotinha!»
As melhores piadas são as do João Paulo Rodrigues, o nosso Jotinha, estrela do novo livro do Clube do Livro SIC, pensado para os mais novos. Antes das aulas ou depois dos TPC, nas férias de Natal, nas pausas enquanto estudam para os testes ou nas férias grandes, este livro é um convite para as crianças a partir dos 7 anos (adultos incluídos) rebolarem a rir com as divertidas anedotas de João Paulo Rodrigues. Colorido e bem-disposto, este é um livro animado, cheio de curiosidades, adivinhas e piadas para ler e contar aos amigos. Sempre com a presença do Jotinha, em caricaturas do ilustrador João Martins. A diversão é garantida e chega às livrarias a 2 de Novembro.


O Poder dos Adolescentes
Rui Melo
15x23
124 páginas
15,50 €
Nas livrarias a 2 de Novembro
Guerra e Paz Editores
 
Estar na adolescência é como ser turista numa das fases da vida. Só que esta é a mais especial de todas. Esta é a altura em que cada adolescente tem em si o poder das escolhas: o que quer e o que não quer. É esse o propósito de O Poder dos Adolescentes, o livro de estreia de Rui Melo, pai de três filhas, gestor e financeiro, que se propõe ajudar os jovens na maravilhosa aventura de descoberta do seu caminho.
«Eu vou ajudar-te a tirar partido do que tens de maravilhoso e a agarrar o que te pertence e que não devias deixar fugir», afirma Rui Melo, ciente da importância das decisões nesta fase da vida. «O que eu digo é que podes fazer uma Escolha. E essa escolha só depende de Ti. É da tua inteira responsabilidade (…) Este é o TEU PODER. O Poder de alterares o rumo da tua história. O Poder de alterares a tua vida. O Poder de mexeres com o teu ADN».
Tal como os pais e avós, que já foram adolescentes, os jovens devem procurar tornar a sua vida melhor com ajuda dos poderes da sensibilidade, do desejo, da coragem, da palavra e do elogio, entre tantos outros. «Dá uso aos teus poderes e descobre a felicidade que há em ti. És um ser único, és um ser fantástico», realça Rui Melo.
O Poder dos Adolescentes chega às livrarias a 2 de Novembro.


Cartas 1925-1975
Hannah Arendt | Martin Heidegger
15x23
408 páginas
27,00 €
Nas livrarias a 2 de Novembro
Guerra e Paz Editores 

São 50 anos de cartas. Cartas de amor, cartas de amizade, cartas de uma troca intelectual electrizante. Este livro reúne o carteio de Hannah Arendt e Martin Heidegger e é um extraordinário documento para a compreensão do século XX e que nos ensina também, «a amar ardentemente sem nisso sentir pecado», como disse Hannah Arendt.
Que estranha afinidade electiva poderá ter juntado uma estudante judia e um filósofo filiado no partido nazi? Toda a correspondência entre Hannah Arendt e Martin Heidegger reunida num único volume, Cartas 1925-1975, chega agora às livrarias pelas mãos da Guerra e Paz, com tradução do Alemão de Marco Casanova e adaptação para o português de Portugal de Helder Guégués. Este é o diálogo entre duas das mais importantes vozes filosóficas do século XX.
Hannah Arendt conheceu Martin Heidegger na Universidade de Marburgo, na Alemanha. Ela era estudante, ele era professor. Ela tinha 19 anos. O professor tinha 36 e era casado. Apesar dos 17 anos de diferença, tiveram uma relação amorosa, central na vida de ambos. Heidegger afirmou que o romance deles foi o «mais excitante, mais orientado e mais rico» período da sua vida e que essa criatividade foi fecundadora do Ser e Tempo – a mais importante e seminal das suas obras.
Como é que se pode compreender que Hannah Arendt e Martin Heidegger – a judia alemã que denunciou o totalitarismo e o filósofo seduzido pelo nazismo – tenham sido amantes antes da Guerra e tenham voltado a ser amigos depois do Holocausto? A resposta está neste livro epistolar que termina no ano da morte da Hannah Arendt, nos Estados Unidos, apenas cinco meses antes de Martin Heidegger falecer, na Alemanha Ocidental. Disponível a partir de 2 de Novembro. 


DiÁRIO DE GRATIDÃO
Autora-Mistério
15x23
232 páginas
15,90 €
Nas livrarias a 2 de Novembro
Guerra e Paz Editores 

E se em vez de um livro, ganhasse um amigo? Este Diário da Gratidão é o seu novo amigo. Há amigos que nos levam ao ginásio para treinarmos o corpo e mantermos a forma física. Este Diário da Gratidão, amigo íntimo, leva-o a outro ginásio, o ginásio da sensibilidade, o ginásio de onde se sai mais feliz.
Se treinarmos o pensamento, ele torna-se mais claro, ilumina os nossos sentimentos e as nossas decisões, que, desta forma, têm outro discernimento. Ao assumirmos um compromisso com a melhor versão de nós mesmos, saberemos identificar as nossas necessidades mais profundas e dar-lhes a resposta adequada. Temos vontade de agradecer a vida e é dessa gratidão vital que o Diário de Gratidão fala.
Quem escreveu este Diário da Gratidão? A Guerra e Paz editores diz que foi uma Autora-Mistério, uma mulher. E diz que ela age, pensa e ama com a serenidade de quem está de bem com a vida. É uma autora secreta que, com este livro, nos incita a fazer o bem. Para beneficiar os outros. Para se beneficiar a si mesmo.  
A ciência já provou que há uma relação inequívoca entre uma atitude positiva, a saúde, a felicidade e o sucesso. Quando estamos mais felizes, gostamos mais de nós, gostamos mais do mundo à nossa volta, somos mais criativos e somos mais bem-sucedidos. Mas mesmo a gratidão pede organização.
O Diário de Gratidão é um ginásio do pensamento e da sensibilidade. Está organizado por meses e tem desafios semanais que ajudam cada um de nós a tornar-se mais feliz e a fazer os outros mais felizes. O bem é contagioso. Este é o livro que o incita a fazer o bem. Com treino. Primeiro, faz-se um pacto: é o compromisso com o bem. Depois, pede-se que se façam três listas: Ser (o que sou traz-me alegria?); Ter (o que preciso ter para ser feliz?) e Fazer (o que me faz feliz?). Todos os dias é pedido que se registe cinco acontecimentos pelos quais se está grato. Deixe a gratidão invadir a sua vida.
O objetivo do Diário de Gratidão é colaborar no planeamento e execução das pequenas alterações e dos pequenos ajustes para que cada um de nós se torne numa pessoa mais feliz, para que chegue à melhor versão de si mesmo. O objectivo deste livro é criar, primeiro, uma disciplina e, depois, uma rotina de bem-estar. No final deste desafio de um ano, o leitor estará mais feliz e irá fazer os outros mais felizes.
O Diário de Gratidão está disponível em todas as livrarias e locais de venda habituais a 2 de Novembro. A Autora-Mistério está disponível para, por intermédio da Guerra e Paz, responder a entrevistas via mail.


Mais informação


Sem comentários:

Enviar um comentário